Contagem

web counter free

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Antevisão Boavista FC-Portimonense SC


BOAVISTA FC x Portimonense SC

Domingo, dia 20 de Janeiro 2019, às 17h30
Estádio do Bessa Século XXI

Preços dos bilhetes

Sócios: 3€

Bilhete de acompanhante: 7,5€ (cada associado poderá adquirir até 3 bilhetes)

Público Geral: 15€

Horário da Secretaria: Segunda a sábado das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00; dia 20 de janeiro, das 9:30 até ao intervalo do jogo.

Apelamos a todos os associados, e a todos os que adquiram bilhetes de jogo para o Estádio do Bessa Séc. XXI, que respeitem o lugar indicado nos bilhetes.

Força #mágicoxadrez 🏁🏁

sábado, 12 de janeiro de 2019

Jogo Muito Mal Abordado

BOAVISTA FC-0  CS MARÍTIMO-1
Liga Nós 17º Jornada 2018-2019
12 de Janeiro de 2019 - 20H30
Estádio do Bessa Século XXI
Árbitro:Luís Godinho(A.F.Évora)

GR:Hélton Leite  GR:Charles Silva
      DD:Édu Machado DD:Bebeto
 DC:Raphael Silva(Frederico Falcone 73') DC:Zainidine Júnior
DC:Néris  DC:Lucas Áfrico
DE:João Talocha DE:Fábio China
MC:André Claro(Gabriel Nunes 77') MC:João Gamboa
 MC:Ídrís Mandiang MC:Josip Vukovic
MC:Rafael Costa  MC:Edgar Costa(Nanú 80')
ED:Matheus Índio(Rochinha 62') ED:Jorge Correa(Leandro Barrera 88')
EE:Mateus EE:Joel Tageau
PL:Rafael Lopes PL:Rodrigo Pinho(Jean Cléber 65')

Treinador:Jorge Simão               Treinador:Petit

Cartões Amarelos:Bebeto 28',Josip Vukovic,Raphael Silva 63',Charles Silva 71' e Idrís Mandiang 83'.

Golos:Rodrigo Pinho 53'.




Não dava mesmo para mais...Num jogo desinteressante e quase sempre mal jogado, o Marítimo conquistou a segunda vitória consecutiva na Liga, ao bater o Boavista, no Bessa, por 0x1. Rodrigo Pinho foi a figura de um conjunto maritimista que teve apenas a arte de ser um pouco mais competente do que o seu adversário, atirado para a mediocridade após os primeiros 20 minutos. 

Pouco, muito pouco

Encontrar, no meio de tanto marasmo, algo de bom para contar da primeira parte é complicado. Boavista e Marítimo apresentaram-se para a partida com onzes ofensivos, na teoria, mas pouco dados a um futebol de qualidade, na prática. Durante os primeiros 25 minutos, o Boavista fez valer o fator casa para dominar territorialmente o encontro e empurrar o adversário para a sua organização defensiva. O Marítimo, entre o controlar as movimentações de Mateus e André Claro, encontrou a resposta nas transições atacantes, o único meio para tirar o sono a Helton Leite.
Com o decorrer da etapa inicial, o Marítimo foi anulando e percebendo a forma de atacar do Boavista, com o trio Bebeto-Vukovic-Edgar Costa a ser importante para travar as combinações na meia esquerda. Para lá desses momentos, houve apenas uma grande ocasião, na sequência de um canto, por Neris, e mais nada para contar de 45 minutos que não deixaram saudades a nenhum dos adeptos presentes no Bessa. 

Golo salvou

O segundo tempo começou com a mesma superioridade na posse do Boavista, que não soube controlar a maior vontade e o maior acerto maritimista para criar perigo nas jogadas de ataque rápido. Num desses momentos, Joel, de forma sorrateira, aproveitou o espaço nas costas para cruzar na direção de Pinho, que, com um desvio inteligente, traiu a abordagem de Helton.
Pedia-se uma reação forte, até pelo muito tempo restante de jogo, mas o Boavista foi sempre muito mansinho nas suas intenções. Poucas oportunidades, a mesma previsibilidade dos tais 20 minutos finais do primeiro tempo e, claro, os assobios a aparecerem, com naturalidade.  Neris ainda obrigou Charles a mais uma bela intervenção, mas a emoção ficou toda guardada para o último lance da partida. Mateus, de livre, beneficiou de um desvio no adversário para empatar a contenda. Muita emoção à flor da pele, mas o golo a ser anulado pelo auxiliar. Godinho ainda verificou no VAR, mas a saída do Marítimo da zona de descida ficou mesmo materializada.


terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Antevisão Boavista FC- CS Marítimo


BOAVISTA FC x CS Marítimo

Sábado, dia 12 de Janeiro 2019, às 20h30

Estádio do Bessa Século XXI

Preços dos bilhetes

Sócios: 3€

Bilhete de acompanhante: 7,5€ (cada associado poderá adquirir até 3 bilhetes)

Público Geral: 15€

Horário da Secretaria: Segunda a sexta das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00; dia 12 de janeiro, das 9:30 até ao intervalo do jogo.

Apelamos a todos os associados, e a todos os que adquiram bilhetes de jogo para o Estádio do Bessa Séc. XXI, que respeitem o lugar indicado nos bilhetes.

Força #mágicoxadrez 🏁🏁

domingo, 6 de janeiro de 2019

Injustiça Total

SC BRAGA-1 BOAVISTA FC-0 

Liga Nós 16ºJornada Época 2018-2019
6 de Janeiro de 2019 - 20h
Estádio Municipal de Braga
 Árbitro :João Capela(A.F.Lisboa)





GR:Tiago Sá GR:Hélton Leite
DD:Marcelo Goiana DD:Carraça
 DC:Bruno Viana DC:Neris
DC:Raúl Silva  DC:Gonçalo Cardoso
DE:Nuno Sequeira DE:João Talocha
MC:Claudemir MC:Idrís Mandiang(Frederico Falcone 80')
MC:Fransérgio MC:Rafael Costa
MC:Ricardo Horta(João Novais 71') AMC:André Claro(Ibra Koneh 86')
ED:Wilson Eduardo ED:Matheus Índio(Gabriel Nunes 74')
EE:Paulinho(Ricardo Ryller 75') EE:Mateus
PL:Dyego Souza(João Palhinha 88') PL:Rafael Lopes

Treinador:Abel Ferreira            Treinador:Jorge Simão

Cartões Amarelos:Dyego Souza 29',Raúl Silva 33' ,Matheus índio 42', Wilson Eduardo 46',Idrís Mandiang 57' e Gonçalo Cardoso 69' e 93'.

Cartões Vermelhos: Gonçalo Cardoso 93'.

Golos: Ricardo Horta 25'.




É a eficácia que dá golos, são os golos que dão vitórias, e a matemática aqui é simples: o Braga marcou, o Boavista não, e os três pontos ficaram na Pedreira. Ainda assim, a postura dos axadrezados, que se aproximaram do golo desde cedo e só por ineficácia não conquistaram nada em Braga, foi bem evidente. Um tiro de Ricardo Horta esmoreceu um Boavista atrevido e os bracarenses conseguiram segurar a vantagem nula durante largos períodos apesar de vários erros na construção.

Pantera atrevida... e abatida

Pedia-se a um candidato ao título, ainda mais a jogar em casa, que assumisse o encontro frente a uma formação que anda bem mais abaixo na tabela, mas foi o Boavista que teve melhor iniciativa na primeira fase, a tentar transformar as transições e passes falhados dos guerreiros em jogadas de perigo. Mateus ameaçou na meia-distância, André Claro (novidade no onze) ficou com o golo bem à vista aos 12', mas falhou o alvo no um contra um perante Tiago Sá.
Sem conseguir aproveitar as ocasiões, o Boavista via o seu bom ímpeto passar em claro e, ainda na primeira meia hora de jogo, o Braga fez o que o adversário não tinha conseguido fazer: viu uma brecha e foi impiedoso. No seguimento de um lançamento, a bola foi para a grande área e sobrou para Ricardo Horta, que fuzilou as redes de Hélton Leite ocm o pé esquerdo. Um golaço a animar a Pedreira. O golo baixou o ritmo do jogo e, até ao intervalo, acabaram por ser as bancadas a concentrar atenções. «Temos o sonho de ver-te campeão; seremos obrigados a ver pela televisão?»: a tarja exibida por adeptos do Braga mostrava o desagrado face à calendarização dos jogos (a equipa vai jogar em Portimão na quinta-feira) e vieram cânticos de críticas diretas à Liga que foram entoados em uníssimo por adeptos de Braga... e Boavista.

Helton mantinha a indefinição

Uma defesa de destaque de Tiago Sá a remate de André Claro foi um dos poucos momentos em que o jogo dentro das quatro linhas animou na reta final da primeira parte e já se pedia o intervalo para ver se a intensidade que se sentira antes voltava.  Na baliza agora destinada ao Boavista, Helton Leite animou o segundo tempo com uma grande defesa a remate de cabeça de Paulinho, numa altura em que o Braga procurava gerir da melhor forma a vantagem e controlar melhor o ritmo do que fizera até então. Conseguindo reduzir o nível de ameaça das panteras, a equipa de Abel Ferreira ainda avistou o segundo aos 78', mas Wilson Eduardo fez a bola passar (pouco) ao lado do poste da baliza de Helton Leite. O Boavista acabou o jogo a procurar evitar o segundo (Helton Leite voltou a brilhar) e reduzido a dez, com o segundo amarelo para o jovem Gonçalo Cardoso. A vitória ficou em Braga e os guerreiros voltam a terminar a jornada à frente do Benfica, à espera do que fará o Sporting.

sábado, 5 de janeiro de 2019

Antevisão SC Braga-Boavista FC


DESLOCAÇÃO A BRAGA
BILHETES DISPONÍVEIS NA SECRETARIA DO BOAVISTA FUTEBOL CLUBE
SC Braga vs BOAVISTA FC�(6 de Janeiro, Domingo, às 20:00 horas)

PREÇOS 
Bilhete 7,5 euros (para associados do Boavista Futebol Clube com quotas em dia - dezembro de 2018)

Bilhete 7,5€ + Autocarro 6€ = 13,5€ (para associados do Boavista Futebol Clube com quotas em dia - Dezembro de 2018)

Partida: Domingo às 18:00 Parque Exterior do Estádio do Bessa.

Horários da secretaria de segunda a sexta: das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00 
Sábado na loja Axadrezada: 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00 
Domingo: 9:30 às 12:30

VAMOS TODOS APOIAR O BOAVISTA
A Provedoria do Associado


quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Vitória da Raça!

BOAVISTA FC-1  V.SETÚBAL-0
Liga Nós 15º Jornada 2018-2019
2 de Janeiro de 2019 - 18H
Estádio do Bessa Século XXI
Árbitro:Tiago Martins(A.F.Lisboa)

GR:Hélton Leite  GR:Cristiano Figueiredo
      DD:Édu Machado DD:Mano(Zequinha 79')
 DC:Raphael Silva DC:Artur Jorge
DC:Gonçalo Cardoso  DC:Dankler
DE:João Talocha DE:Vasco Fernandes
MC:Fábio Espinho(Rochinha 28')  MC:José Semedo(João Costinha 87')
 MC:Ídrís Mandiang MC:Mikel Agu
MC:Rafael Costa  MC:Éber Bessa
ED:Matheus Índio(Aymen Tahar 68') ED:Rúben Micael(Hildeberto Pereira 69')
EE:Mateus(Carraça 79') EE:Frédéric Mendy
PL:Rafael Lopes PL:Jhonder Cádiz

Treinador:Jorge Simão               Treinador:Lito Vidigal

Cartões Amarelos:Frédéric Mendy 23',Mano 30',Raphael Silva 55' e 92',Rúben Micael 63',Edú Machado 64' e 72',Rochinha 67',Rafael Lopes 71' e João Costinha 89'.

Cartões Vermelhos:Edú Machado 72' e Raphael Silva 92'.

Golos:Mateus 58'.



Há jogos que são apelidados de «batalhas» e nem sempre com razão, mas este jogo entre Boavista e V. Setúbal tem nessa palavra a sua definição mais correta. A equipa de Jorge Simão foi mais forte e venceu por 1x0, regressando assim aos triunfos, depois de duas derrotas. O jogo teve um total de 39 faltas, 12 amarelos e dois vermelhos e ficou decidido por Mateus, já na segunda parte. O Boavista terminou com apenas nove jogadores em campo, fruto das expulsões de Edu Machado e Raphael Silva.


Intensidade, mas perigo residual



Intensidade, mas perigo residual Percebeu-se desde o primeiro minuto que o jogo entre axadrezados e sadinos não ia ser um espetáculo de grande futebol. Ainda assim, a intensidade estava lá e acabava por ser um jogo interessante de seguir, tal a entrega das duas equipas. O Boavista esteve quase sempre por cima do jogo, mesmo depois de ter perdido Fábio Espinho por lesão (entrada violenta e para vermelho de Mendy). Rafael Costa a rematar ao lado e Rochinha a testar Cristiano com um violento remate foram os principais registos de perigo, já perto do intervalo.

Marcar e sofrer

O V. Setúbal entrou melhor na segunda parte. Mais capaz de trocar a bola, a equipa orientada por Lito Vidigal até criou algum perigo, mas acabou por sofrer perto do primeiro quarto de hora do segundo tempo. Mateus aproveitou um cruzamento de Edu Machado e marcou de cabeça ao segundo poste. A reção veio por Cádiz que, por duas vezes, esteve perto do empate.  O jogo entrou depois na fase mais agressiva com um sem número de faltas e com muitos cartões para os dois lados. Edu Machado aos 72' e Raphael Silva nos descontos foram expulsos por duplo amarelo, obrigando a equipa de Jorge Simão a minutos finais de sofrimento, ainda que com algumas boas saídas para o contra-ataque.  Com este triunfo o Boavista chega aos 16 pontos e foge aos lugares de descida. Já o V. Setúbal está numa série de seis derrotas seguidas e está com 17 pontos na Liga NOS. Na próxima jornadas os sadinos recebem o Chaves, enquanto os axadrezados jogam em Braga.

sábado, 29 de dezembro de 2018

Antevisão Boavista FC-V.Setúbal


BOAVISTA FC x Vitória Futebol Clube

Quarta-feira, dia 2 de Janeiro 2019, às 18h00

Estádio do Bessa Século XXI

Preços dos bilhetes

Sócios: 3€

Bilhete de acompanhante: 7,5€ (cada associado poderá adquirir até 3 bilhetes)

Público Geral: 15€

Horário da Secretaria: Segunda a sexta das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00; dia 2 de janeiro, das 9:30 até ao intervalo do jogo.

Apelamos a todos os associados, e a todos os que adquiram bilhetes de jogo para o Estádio do Bessa Séc. XXI, que respeitem o lugar indicado nos bilhetes.

sábado, 22 de dezembro de 2018

Arbitragem Rídicula em Moreira de Cónegos Ditam Nova Derrota


MOREIRENSE-2 BOAVISTA -1






Liga Nós 14ºJornada 2018-2019
22 de Dezembro de 2018 - 20h30
Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas em Moreira de Cónegos
 Árbitro :Rui Oliveira(A.F.Porto)

GR:Jhonatan Luiz GR:Hélton Leite
DD:João Aurélio DD:Carraça
 DC:Mohamed Aberhoun DC:Neris
DC:Rafik Halliche DC:Gonçalo Cardoso
DE:Rúben Lima DE:João Talocha
MC:Fábio Pacheco(Pedro Nuno 82') MC:Fábio Espinho(Rochinha 55')
MC:Mamadou Loum MC:David Simão
MC:Chiquinho MC:Rafael Costa
ED:Arsénio Nunes(David Texeira 90') ED:André Claro(Raphael Silva 39')
EE:Nenê EE:Mateus(Ibra Koneh 75')
PL:Heriberto Tavares(Bilel Aouacheria 62') PL:Rafael Lopes

Treinador:Ivo Vieira           Treinador:Jorge Simão

Cartões Amarelos:Hélton Leite 26',Néris 29',Néris 36',Raphael Silva 54',Mohamed Aberhoun 66',Fábio Pacheco 79',João Talocha 84' e Arsénio Nunes 85'.

Cartões Vermelhos:Néris 36'.

Golos: Mateus 17',Nenê 27'(g.p) e Arsénio Nunes 45'.


O Moreirense ganhou uma partida de barba rija, com muita emoção, alguma polémica e nervos à flor da pele. A uma primeira parte com golos seguiu-se uma segunda com pouca qualidade. Erros fatais Percebe-se o sentimento amargo do Boavista ao intervalo. Chegar aí a perder depois do bom comportamento global com bola, num jogo em que quiseram assumir desde o início, por forma a dar a cara e procurar uma vingança diante de vimaranenses (depois da eliminação na Taça contra o Vitória SC) até o justifica. Porém, a culpa foi própria, por erros cometidos. Primeiro, Hélton Leite, talvez o melhor jogador das panteras esta época, foi incompleto numa defesa e fez depois penálti. A seguir, Neris foi imprudente já com amarelo e deixou a equipa com menos um, o que abriu uma cratera que os cónegos aproveitaram para virar o resultado antes do intervalo. É que até foi o Boavista o primeiro a marcar, depois de 15 minutos de silêncio dos seus adeptos (protesto, talvez) e de apoio que teve correspondência imediata, num golo de Mateus. Com Rochinha pela primeira vez no banco, Jorge Simão optou por um meio-campo sem destruidor (Idris não foi a jogo) e com David Simão mais recuado, o que resultou.

Mesmo sem deslumbrar (e assistiu-se a vários protestos e desagrado de Ivo Vieira para com a sua equipa) o Moreirense fez valer um estado psicológico mais airoso para chegar ao intervalo a ganhar. Duro, durínho O trabalho das panteras para a segunda parte era hercúleo. Jorge Simão aguentou uns minutos, tirou Espinho e colocou Rochinha, colocando a equipa em 4x4x1 e o jogo ficou provisoriamente dividido. O Boavista de bola parada e o Moreirense a explorar a velocidade pelas alas permitiam a quem assistia uma sensação de incerteza que o passar dos minutos não dissipou.
O trabalho das panteras para a segunda parte era hercúleo. Jorge Simão aguentou uns minutos, tirou Espinho e colocou Rochinha, colocando a equipa em 4x4x1 e o jogo ficou provisoriamente dividido. O Boavista de bola parada e o Moreirense a explorar a velocidade pelas alas permitiam a quem assistia uma sensação de incerteza que o passar dos minutos não dissipou.

Depois, o jogo avançou para uma vertente dura, faltosa e sem qualidade. Houve alma, sim, mas a bola foi maltratada, ora pelos jogadores, ora pelo relvado que a não deixou rolar normalmente. O aproximar do final trouxe mais substituições, mas cada vez menos boas definições e mais pressões. Os três pontos ficaram no Minho.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Antevisão Moreirense FC-Boavista FC


DESLOCAÇÃO A MOREIRA DE CÓNEGOS
22 de Dezembro, Sábado, às 20:30 horas

BILHETES DISPONÍVEIS NA SECRETARIA DO BOAVISTA 

Moreirense vs BOAVISTA FC 
(22 de Dezembro, Sábado, às 20:30 horas)
PREÇOS �Bilhete 10 euros (para associados do Boavista Futebol Clube com quotas em dia - Novembro de 2018)
Sugestão de Viagem: Comboio – PREÇO ESPECIAL CP IDA E VOLTA 2€ - Sugestão de horários : Porto Campanhã: 18:20 Regresso: Moreira de Cónegos: 22:50

Horários da secretaria de segunda a sexta: das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00

VAMOS TODOS APOIAR O BOAVISTA
A Provedoria do Associado

Eliminados da Taça de Portugal

BOAVISTA FC-0 V.GUIMARÃES-1
Taça de Portugal Oitavos de Final 2018-2019
19 de Dezembro de 2018 - 18H
Estádio do Bessa Século XXI
Árbitro:Fábio Veríssimo(A.F.Leiria)

GR:Hélton Leite  GR:Miguel Silva
      DD:Édu Machado(Gabriel Nunes 80') DD:Dodô
 DC:Neris DC:Yordan Osório
DC:Gonçalo Cardoso  DC:Pedro Henrique
DE:João Talocha DE:Florent Hanin
MC:David Simão  MC:Alhassan Wakaso
 MC:Fábio Espinho MC:Matheus Oliveira
MC:Rafael Costa (Mateus 57') MC:André André(Pepê Rodrigues INT)
ED:Matheus Índio(André Claro 69') ED:Tozé(Tyler Bold 74')
EE:Rochinha  EE:Davidson
PL:Rafael Lopes PL:Alexandre Guedes( Óscar Estupín 90')

Treinador:Jorge Simão               Treinador:Luís Castro

Cartões Amarelos:Rafael Costa 38',Édu Machado 79',David Simão 89' e 92'.

Cartões Vermelhos:Matheus Oliveira 35'.

Golos: Dodô 49'.


O clássico a preto e branco do Bessa levou festejos até Guimarães e recompensou os milhares de adeptos vitorianos que se deslocaram em massa até ao Porto para um duelo quente da Taça de Portugal. O Vitória SC ficou em desvantagem numérica na primeira parte, na sequência de uma polémica expulsão de Mattheus, mas Dodô deu o triunfo no regresso aos relvados. Jogavam mesmo fora? O apoio dos adeptos do Vitória SC, a uma hora que não era a mais conveniente para quem vinha de fora, foi notável do início ao fim. Os vitorianos encheram uma bancada e dominaram desde cedo o Bessa nos decibéis, dando nova mostra de força de uma massa adepta contra a qual é difícil competir. D.
Dentro das quatro linhas, as coisas equilibravam-se mais, com muita pressão colocada em campo pelas duas equipas, a corresponder à denominação de clássico. Os boavisteiros, trajados em tons laranja, procuravam a referência de ataque Rafael Lopes, que falhava o alvo de cabeça ainda nos primeiros dez minutos. Os vitorianos respondiam e houve André André a falhar uma ocasião de ouro em frente à baliza boavisteira.
Com desacerto de parte a parte - e também uma dose de qualidade exibida por Helton Leite, guardião dos boavisteiros -, além da disputa nas bancadas em que os boavisteiros tentavam compensar o número mais baixo com alma e coração, o ambiente já estava bem quente. Depois da meia hora de jogo, fervilhou. Fábio Veríssimo assinalou um livre, Mattheus protestou o lance e viu o árbitro mostrar-lhe vermelho direto, para choque dos colegas e de Luís Castro, que viria a trocar palavras com o juiz ao intervalo. Os vitorianos ficavam com menos um elemento mas nem por isso se deixavam abalar em campo, e o primeiro tempo até acabaria com uma boa ocasião de Guedes no ataque.
Luís Castro viu-se forçado a reequilibrar o meio-campo para o segundo tempo, trocou médios de características diferentes (André André por Pepê) e pouco tardou nessa segunda parte até que o marcador mexesse por fim: grande trabalho de Guedes na esquerda, um cruzamento que a defesa boavisteira não limpou e Dodô, do lado oposto, a atirar a contar. Belo regresso à competição do lateral, que não jogava desde o duelo da Taça com o Valenciano, a 20 de outubro.
O Boavista via os quartos-de-final ficarem bem mais longe, intensificou na busca do golo e teve Fábio Espinho a desperdiçar de forma incrível perante Miguel Silva, antes de Edu Machado atirar por cima num lance em que um cruzamento virou remate de perigo. Do ponto de vista boavisteiro, só a persistência poderia dar recompensa, mas o desacerto na frente perdurava e os vitorianos resistiam. Mateus não conseguiu empatar após cruzamento de Fábio Espinho, Gonçalo Cardoso chegou atrasado ao desvio depois de uma tentativa de Edu Machado e o Vitória SC conseguiu segurar a vantagem mínima até ao final, podendo ainda festejar uma defesa de Miguel Silva nos minutos finais como se de um golo se tratasse. O bilhete para os quartos-de-final pertence aos homens de Guimarães.