Contagem

web counter free

sábado, 18 de maio de 2019

Quarta Vitória Consecutiva no Último Jogo da Época

CS MARÍTIMO-0 BOAVISTA FC-1

Liga Nós 34ºJornada Época 2018-2019
18 de Maio de 2019 - 15H30
Estádio dos Barreiros na Ilha da Madeira
 Árbitro :João Pinto(A.F.Lisboa)






GR:Charles Silva GR:Assis Giovanaz
DD:Nanú DD:Carraça
 DC:Douglas Grolli DC:Gonçalo Cardoso
DC:Zainidine Júnior DC:Néris
DE:Fábio China DE:João Talocha
MC:Fabrício Baiano MC:Nwanko Obiora
MC:Josic Vukovic MC:Rafael Costa(Jubal Júnior 79')
MC:Jorge Correa MC:Alberto Bueno(Ackah 73')
ED:Getterson Alves(Jean Cléber 88') ED:Perdigão
EE:Leandro Barrera(Leandro Cardoso 66') EE:Gustavo Sauer
PL:Joel Tagueu(Rodrigo Pinho INT) PL:Yusupha Nije(Frederico Falcone 88')

Treinador:Petit        Treinador:Lito Vidigal

Cartões Amarelos:Fábio China 21',Perdigão 22',Assis Giovanaz 65' e Jubal Júnior 89'.

Golos:Nwanko Obiora 30'.




Na Madeira, ganhou a eficácia boavisteira. Perante o Marítimo, a equipa de Lito Vidigal ganhou por 0x1 e assegurou um final de temporada ainda mais positivo. Falar em lutas pela manutenção parece uma miragem...

Eficácia axadrezada

Sem grandes novidades no onze - Petit colocou mais um avançado, Lito fez alteração na baliza -, Marítimo e Boavista entraram na partida com boas intenções. Ainda assim, nos primeiros minutos, houve sinal mais para o Marítimo, que teve mais bola e domínio territorial, perante um conjunto de Lito Vidigal bem organizado do ponto de vista defensivo e tranquilo mesmo com pouca bola.  Com o decorrer do jogo, a Pantera foi esticando o jogo e aproximando-se mais da baliza de Charles. Numa das jogadas ofensivas, Perdigão, já dentro da área, soube tomar a melhor decisão, colocando a bola na zona da meia lua para o pé direito de Obiora finalizar com sucesso, perante um impotente Charles. Um castigo demasiado pesado para os madeirenses e, ao mesmo tempo, a consagração de um Boavista mais adulto e a definir melhor o último momento.  Com muito coração, o Marítimo foi para cima na fase final da etapa inicial, criando um par de boas oportunidades, mas faltou sempre qualquer coisa à equipa de Petit - ou a finalização não era a melhor, ou aparecia um Assis inspirado e a fazer as vezes do habitual titular. 

Tanta infelicidade

Em desvantagem, o Marítimo regressou dos balneários com um novo avançado...e a mesma ineficácia. Ainda assim, diga-se, a formação de Petit tentou de tudo para chegar ao golo, que só não apareceu por manifesta infelicidade e alguma falta de calma e acerto no momento de atirar à baliza.  O Boavista apostou tudo na organização defensiva e na inspiração da linha defensiva e do guarda-redes. Foi o que valeu aos homens do Bessa, que viram Assis impedir um grande golo de Fábio China, a barra travar outro grande tento de Pinho, para além das finalizações perigosas de Getterson e Leandro Cardoso, que entrou para dar velocidade e objetividade ao último terço maritimista.  Mesmo sem grande qualidade no processo ofensivo durante os segundos 45 minutos, o Boavista segurou mesmo o triunfo, o quarto consecutivo no primeiro escalão, que serviu para acabar de forma perfeita uma época que podia não terminar para o Xadrez.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Antevisão CS Maritimo-Boavista FC

Os sócios e adeptos que contribuirem com um bem alimentar têm entrada gratuita na partida da 34.ª Jornada da Liga NOS, entre o Club Sport Marítimo e o Boavista Futebol Clube.
O último jogo em casa da temporada terá, assim, associada uma vertente solidária, com a recolha de alimentos a reverter para as instituições Garouta do Calhau e Sagrada Família, que apoiam famílias carenciadas, e Presença Feminina (prevenção e combate à violência doméstica).
Para formalizar o processo, os adeptos e sócios devem dirigir-se à Loja Nike, do Estádio do Marítimo, efectuar a doação e levantar o ingresso.
Os bilhetes não incluem a bancada dos cativos e da equipa visitante.


sábado, 11 de maio de 2019

Vitória Categórica no Último Jogo Desta Época Na Nossa Fortaleza!

BOAVISTA FC-4 SC BRAGA-2
Liga Nós 33º Jornada 2018-2019
11 de Maio 2019 - 18H
Estádio do Bessa Século XXI
Árbitro:André Narciso(A.F.Setúbal)

GR:Rafael Bracalli GR:Tiago Sá
 DD:Carraça DD:Marcelo Goiano
 DC:Néris DC:Pablo Santos(Francisco Trincão 73')
DC:Gonçalo Cardoso DC:Bruno Viana
DE:João Talocha DE:Nuno Sequeira
MC:Rafael Costa(Yam Ackah 90') MC:João Palhinha
 MC:Nwanko Obiora MC:Ricardo Ryller(João Novais 51')
MC:Alberto Bueno(Perdigão 79') MC:Ricardo Esgaio(Dyego Souza 53')
ED:Gustavo Sauer ED:Wilson Eduardo
EE:Mateus(Jubal Júnior 71') EE::Ricardo Horta
PL:Yusupha Nije PL:Paulhinho

Treinador:Lito Vidigal              Treinador:Abel Ferreira

Cartões Amarelos:Rafael Costa 35',Bruno Viana 48',Gonçalo Cardoso 64',Gustavo Sauer 81' e Rafael Bracalli 84'.

Golos:João Palhinha 5',Nwanko Obiora 21',Wilson Eduardo 25'(g.p),Yusupha Nije 39',Mateus 42' e Alberto Bueno 49'.






Não sabemos se assim é, mas arriscamos dizer que esta é a melhor fase do Boavista desde o regresso à Primeira. Não apenas pelo que se passa dentro de campo, onde a tranquilidade permitiu um triunfo sobre o Braga por 4x2, mas também pela envolvência nas bancadas, onde mais de meio estádio esteve preenchido para uma belíssima despedida de época. Não podia ter sido melhor.

Estados de espírito diferentes iam dar nisto

Individualmente, o Braga é melhor que este Boavista, não há como negar. E também por aí se pode explicar o ascendente que, por duas vezes, teve no marcador, qual consequência natural de uma espécie de estatuto. Arrumado em 4x4x2, o conjunto de Abel marcou com alguma felicidade no primeiro e com eficácia no segundo, de penálti.

Só que, a um e a outro, o Boavista respondeu da melhor forma. Sem ser exuberante, sem colecionar oportunidades, até porque os minhotos foram muito ativos nas faltas para estancar as investidas da equipa da casa, houve acima de tudo um sentido de baliza muito elevado. Por isso, respondeu uma e outra vez e empolgou-se, com uma excelente moldura humana no Bessa a colorir e a empurrar a equipa, que deu a volta numa primeira parte em que se pode dizer que as oportunidades foram quase todas concretizadas. Para o arranque da segunda, como antídoto perfeito para a reação minhota, Alberto Bueno fez o quarto de livre direto e deixou o jogo com uma diferença de dois golos pela primeira vez. Abel foi mexendo, lançou Dyego Sousa e Novais e a equipa teve mais qualidade na chegada ao último terço, só que, animicamente, as diferenças eram grandes e as panteras agarraram com tudo os três pontos, fechando de todas as maneiras os caminhos para a baliza de Bracalli (ou então era ele mesmo a brilhar entre os postes).

Comunhão final

Não foi por falta de pendor ofensivo que o Braga não marcou. Qualidade defensiva axadrezada e algum desacerto ofensivo explicam-no, num penoso fim de época para a equipa de Abel. Do outro lado, enormes diferenças: houve tempestade esta época, mas a bonança está à vista e foi bonito ver a festa final dos axadrezados. Fica a questão: que nível atingirá na próxima época?

terça-feira, 7 de maio de 2019

Antevisão Boavista FC-SC BRAGA


BOAVISTA FUTEBOL CLUBE x SC Braga 🐾🏁

Sábado, dia 11 de Maio 2019
18h00

Sócios e sócias com quotas em dia: entrada gratuita - cartão de sócio obrigatório para entrada no torniquete.

Cada sócio poderá levantar 4 bilhetes de acompanhante, também gratuitos – levantamento de bilhete obrigatório.

Sócios com lugar anual/ lugar cativo: 6 bilhetes de acompanhante, também gratuitos – levantamento de bilhete obrigatório.

Em adição, também estarão disponíveis, para os sócios, bilhetes a 1€

Vamos TODOS AO BESSA festejar 🏁🏁

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Manutenção Garantida!

V.SETÚBAL-0 BOAVISTA FC-3

Liga Nós 32ºJornada Época 2018-2019
6 de Maio de 2019 - 20h15
Estádio do Bonfim em Setúbal
 Árbitro :Fábio Veríssimo(A.F.Leiria)






GR:Giorgi Makaridze GR:Rafael Bracalli
DD:Mano DD:Édu Machado
 DC:Artur Jorge DC:Neris
DC:Vasco Fernandes DC:Jubal Júnior
DE:André Sousa DE:Carraça
MC:José Semedo MC:Aymen Tahar
MC:Éber Bessa(Mikel 76') MC:Rafael Costa
MC:Rúben Micael(Berto 63') MC:Fábio Espinho(Frederico Falcone 56')
ED:Nuno Valente(Allef 83') ED:Mateus(Perdigão 86')
EE:Zequinha EE:Gustavo Sauer
PL:Jhonder Cádiz PL:Yusupha Nije(Alberto Bueno 77')

Treinador:Sandro Mendes        Treinador:Lito Vidigal

Cartões Amarelos:Jhonder Cádiz 55',Berto 71',Jhonder Cádiz 76',Jubal Júnior 87' e Carraça 100'.

Cartões Vermelhos:José Semedo 67',Zequinha 71' e Jhonder Cádiz 73'.

Golos:Yusupha Nije 70',Perdigão 91' e Gustavo Sauer 100'.




Respira, Pantera. O Boavista garantiu a manutenção com uma vitória por 0x3 diante do Vitória de Setúbal num Bonfim que entrou em ebulição e onde esteve perto de acontecer uma invasão de campo longe de ser pacífica. Como? É uma pergunta legítima, até porque o que se viu esta noite está longe de ser habitual no futebol, pelo menos no profissional. Comecemos então por explicar o que aconteceu. Siga-nos. Tudo começou numa entrada duríssima de José Semedo sobre Sauer que levou à expulsão do médio sadino. Primeiro sinal de nervosismo.

Comecemos pelo princípio... do fim

 Logo a seguir, golo de Yusupha. Os boavisteiros que vieram a Setúbal iam fazendo a festa quando, de repente, Zequinha é expulso. O jogador sadino protestou com o árbitro e também acabou expulso, mas não foi o único! Cádiz imitou o colega, já tinha amarelo e o Vitória FC, depois de sofrer o 1x0, ficou reduzido a oito. O Bonfim não aguentou mais, os adeptos explodiram, chegaram mesmo a tentar invadir o relvado e foi preciso intervenção policial. A partida foi mesmo interrompida durante largos minutos e tiveram de ser os jogadores sadinos a acalmarem os adeptos, que se foram contendo até perto do final da partida. No momento que antecedeu o 0x3 do Boavista, antes já Perdigão tinha marcado, ouviram-se vidros a partirem e a polícia a ser obrigada a deslocar-se também para o exterior do Bonfim. Os sadinos ficaram completamente de cabeça perdida e, enquanto isso, o Boavista ia garantindo a manutenção. De loucos.

Falemos um pouco da partida

A salvação estava nas águas do Sado. Para o Boavista, que visitava Setúbal, num jogo decisivo, numa noite de segunda-feira, um ponto dava para respirar fundo e pensar já na próxima época na Primeira, para os sadinos era preciso mais. Uma vitória e estava o assunto resolvido, a duas jornadas do fim, algo que nem é assim tão habitual para os lados do Bonfim. Depois de ter dito que Setúbal era «uma terra de machos», Lito Vidigal regressou a uma casa onde começou a temporada. Os «machos» do Sado receberam o técnico com assobios, mas Lito veio fazer aquilo que faz sempre. Consciente do trabalho que tinha pela frente, o Boavista jogou com o objetivo da manutenção em mente e desde logo se percebeu que um empate deixaria o técnico axadrezado mais do que satisfeito. De pelo no peito e mangas arregaçadas, os sadinos não se importaram de assumir as despesas do jogo. Importavam-se, isso sim, sempre que Bracalli aproveitava uma saída de bola para ganhar segundos preciosos para uma festa que podia surgir no apito final. Jogou-se quase sempre no meio-campo do Boavista. Umas vezes bem, especialmente quando a bola passava por Éber Bessa ou Zequinha, outras com recurso ao balão vindo dos pés de Vasco Fernandes ou José Semedo. Nuno Valente, ainda na primeira parte, foi quem esteve mais perto de ameaçar, mas o desvio em esforço levou a bola a beijar as redes pelo lado de fora e permitiu a Bracalli ganhar mais uns segundos até ao fim da partida. Esperava-se uma segunda parte quente, mas ninguém imaginava aquilo que estava para acontecer.

Vale mesmo a pena dizer mais?

Sobre a segunda parte já falamos que chegue. Antes da polémica, o Boavista conseguiu controlar melhor as iniciativas do Vitória FC, que até teve uma ocasião clara por Cádiz. Os sadinos nem estavam mal na partida, mas perderam a cabeça e puseram em causa o futuro na Primeira Liga, que na próxima época já tem garantido o Boavista. 

quarta-feira, 1 de maio de 2019

Antevisão V.Setúbal-Boavista FC


Deslocação a Setúbal 🐾🐾

Transporte Gratuito 🏁

Bilhete: 7,50€
(Disponíveis amanhã, dia 2 de maio)

Saída dos autocarros: 14h30, Parque Exterior

Horário da Secretaria

Quinta e Sexta-feira: das 9h30 às 12h30, e das 14h00 às 18h00;
Segunda-feira: venda de bilhetes até às 12h30

Sábado venda de bilhetes na Loja Axadrezada: das 10h00 às 12h00, e das 13h00 às 18h00;

Força #mágicoxadrez 🏁🐾

domingo, 28 de abril de 2019

Fortaleza do Bessa em Ebulição

BOAVISTA FC-3 MOREIRENSE-1
Liga Nós 31º Jornada 2018-2019
28 de Abril de 2019 - 20H
Estádio do Bessa Século XXI
Árbitro:Nuno Almeida(A.F.Algarve)

GR:Rafael Bracalli GR:Nuno Macedo
 DD:Edú Machado DD:Anthony D'Alberto
 DC:Néris DC:Iago Santos
DC:Jubal Júnior DC:Ivanildo Fernandes(Heriberto Tavares 37')
DE:Carraça DE:Rafick Halliche
MC:Rafael Costa MC:Chiquinho
 MC:Nwanko Obiora MC:Fábio Pacheco(Bilel Aouacheria 78')
MC:Fábio Espinho(Alberto Bueno 74') MC:Ângelo Neto
ED:Gustavo Sauer(Perdigão 89') ED:Arsénio Nunes
EE:Mateus EE::Lucas Rodrigues(Nenê INT)
PL:Yusupha Nije(Frederico Falcone 84') PL:Pedro Nuno

Treinador:Lito Vidigal              Treinador:Ivo Vieira

Cartões Amarelos:Gustavo Sauer 9',Iago do Santos 37',Lucas Rodrigues 39',Nwanko Obiora 88' e Halliche 89'.

Golos:Nwanko Obiora 27',Yusupha Nije 82',Frederico Falcone 86' e Halliche 93'.



Batalha de xadrez no Bessa. A precisar urgentemente de pontos na luta pela manutenção, o Boavista derrotou o Moreirense por 3x1. Obiora estreou-se a marcar e Yusupha Njie e Falcone sentenciaram a partida numa reta final de jogo impressionante, que não acabou sem antes Halliche marcar o tento de honra para os cónegos.

Só as bolas paradas assustavam

Duas alterações para cada lado em relação à jornada anterior, na qual ambas as equipas perderam por uma bola a zero. Lito Vidigal apostou na titularidade de Carraça e Mateus, já Ivo Vieira optou pelo esquema de três centrais - fazendo entrar Ivanildo - com os laterais Arsénio e D'Alberto mais subidos.
Primeiros vinte minutos cheios de...nada. Sempre que tinha a bola em sua posse, o Moreirense ia tentando construir o seu jogo, mas com falhas claras no último terço do terreno. Tudo isto perante um Boavista que aparentava não ter ideias para furar o setor defensivo adversário. No entanto, a equipa sem as tais ideias cresceu no encontro quando Rafael Costa, na cobrança de um livre direto, atirou ao ferro da baliza de Nuno Macedo (novamente titular). O Bessa, esse, só entraria em completa ebulição quando, na sequência de um pontapé de canto, Rafael Costa penteou ao primeiro poste e Obiora apareceu ao segundo para inaugurar o marcador - estreando-se a marcar pelo Boavista. Ritmo, intensidade, ambiente. Tudo cresceu a partir do momento em que o nulo foi desbloqueado. Descontente com a produção ofensiva dos cónegos, Ivo Vieira não tardou em retirar Ivanildo para colocar mais uma unidade na frente.

Mas que reta final...

Como se uma não bastasse, eis a segunda. No regresso dos balneários, Nenê foi lançado para o lugar de Lucas Rodrigues e o Moreirense rapidamente foi criando mais perigo junto da baliza de Bracali. Primeiro foi Pedro Nuno a reclamar penálti após um toque de Neris (após ouvir o VAR, Nuno Almeida mandou seguir), depois foi a vez de Halliche colocar o guardião adversário à prova.
Fogo de vista. Após uma boa entrada a ameaçar o golo do empate, a formação de Ivo Vieira não conseguia impôr a sua estratégia de jogo, perante um Boavista que, à mínima janela de oportunidade, tentava sair no contra-ataque. O relógio ia passando e o rumo do jogo, longe de estar controlado, parecia sorrir à formação de Lito Vidigal. E assim foi. À entrada para os últimos dez minutos do encontro, a barra travou o remate de longe de Sauer e, na recarga, Yusupha Njie tratou de ampliar a vantagem. Saiu um, entrou o outro. Pouco depois, na sequência de uma bola parada, o recém-entrado Falcone apontou o terceiro para novo festejo dos adeptos da casa. Ainda assim, no último lance da partida, também na sequência de uma bola parada, Halliche reduziu para 3x1. Novo triunfo caseiro do Boavista e a manutenção cada vez mais perto de ser assegurada no Bessa.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Antevisão Boavista FC-Moreirense FC

DOMINGO LARGO TUDO PARA TE VER...” 📢🏁📢
BOAVISTA FUTEBOL CLUBE x Moreirense FC 

Domingo, dia 28 de Abril 2019

20:00

Sócios e sócias com quotas em dia: entrada gratuita - cartão de sócio obrigatório para entrada no torniquete.

Cada sócio poderá levantar 4 bilhetes de acompanhante, também gratuitos – levantamento de bilhete obrigatório.
Sócios com lugar anual/ lugar cativo: 6 bilhetes de acompanhante, também gratuitos – levantamento de bilhete obrigatório.
Público Geral (Bancada Norte): 1€
TODOS AO  BESSA



sexta-feira, 19 de abril de 2019

A Favor do Boavista VAR não Existe

CD TONDELA-1 BOAVISTA FC-0

Liga Nós 30ºJornada Época 2018-2019
19 de Abril de 2019 - 15h30
Estádio João Cardoso em Tondela
 Árbitro :Artur Soares Dias(A.F.Porto)





GR:Claúdio Ramos GR:Rafael Bracalli
DD:David Bruno DD:Édu Machado
 DC:Ícaro Silva DC:Neris
DC:Jorge Fernandes DC:Jubal Júnior
DE:Joãozinho DE:João Talocha
MC:Bruno Monteiro MC:Stéphane Sparagna(Mateus INT)
MC:João Pedro MC:Rafael Costa
MC:António Xavier(Pité 61') MC:Fábio Espinho(Alberto Bueno 67')
ED:Patrick Fernandes(Sérgio Peña 68') ED:Matheus Índio(Frederico Falcone INT)
EE:Jhon Murillo(Juan Delgado 78') EE:Gustavo Sauer
PL:Tomané PL:Yusupha Nije

Treinador:Pepa        Treinador:Lito Vidigal

Cartões Amarelos:Ícaro Silva 22',Yusupha Nije 45',João Talocha 56' e Jubal Júnior 67'.

Golos:Stéphane Sparagna(p.b) 17'.



Depois do Boavista ultrapassar a barreira dos 30 pontos na jornada anterior, na receção ao Nacional (1x0), agora foi a vez do Tondela dar esse passo, precisamente diante os axadrezados (1x0). Um auto-golo de Sparagna, que regressou à competição cerca de sete meses depois de se lesionar, ditou uma sexta-feira santa para a equipa de Pepa. Um lance (in)feliz Sem jogar desde 29 de setembro, Stéphane Sparagna foi opção inicial de Lito Vidigal para o duelo entre duas equipas que ainda não resolveram totalmente as contas da manutenção, mas não foi feliz no estádio João Cardoso. O central francês acabou por ficar diretamente ligado ao único golo da partida, ao desviar o canto batido na esquerda do ataque tondelense, por António Xavier, para o fundo da própria baliza. E nem sequer teve tempo para se redimir do erro, uma vez que Lito deixou-o nos balneários no regresso para o segundo tempo. Pese a desvantagem, o Boavista reagiu relativamente bem ao auto-golo e teve as suas oportunidades, com destaque para o desperdício de Matheus Índio, aos 25 minutos, depois de um cruzamento açucarado de Talocha, e para a defesa fantástica de Cláudio Ramos a cabeceamento de Jubal. Não marcaram e arriscaram sofrer o segundo. Ainda antes do tempo de intervalo, Bracali impediu o golo de Tomané e houve pelo menos um lance em que ficou a ideia de que Artur Soares Dias ajuizou mal um lance, ao invalidar o golo ao avançado tondelense, em cima do minuto 39. Não seria o único erro.


Desperdício axadrezado e (mais) erros de Soares Dias Insatisfeito com a prestação da sua equipa, Lito Vidigal promoveu duas alterações no arranque da 2.ª parte, com as entradas de Falcone e Mateus, e foi do primeiro que surgiram duas das melhores oportunidades (desperdiçadas) pelo Boavista no segundo tempo. Aos 59 minutos, Yusupha ainda colocou a bola no fundo da baliza auriverde, mas Artur Soares Dias, aconselhado pelo assistente e posteriormente pelo vídeo-árbitro (VAR) decidiu anular o lance, embora tenha ficado a ideia de que o avançado estaria em posição… regular. O Boavista continuou a carregar sobre a equipa da casa e teve mais uma decisão penalizadora por parte do árbitro, aos 72 minutos, quando Soares Dias, depois de consultar o árbitro, não considerou que a mão na bola de David Bruno na área tondelense fosse suficiente para assinalar grande penalidade. Até ao final, houve tempo ainda para Tomané enviar uma bola à barra e para uma explosão de alegria dos adeptos da equipa da casa – 3398 estiveram presentes no estádio João Cardoso – numa altura em que a barreira dos 30 pontos foi ultrapassada. Em suma, nova vitória em casa para o Tondela (seis das oito vitórias esta temporada foram no João Cardoso), que reforça o estatuto de fortaleza em casa, e novo balão de oxigénio para encarar esta luta pela manutenção. 

O Árbitro Prestação desastrosa. Na nossa opinião, Artur Soares Dias não teve uma tarde feliz em Tondela. Dois golos que dão a sensação de terem sido mal anulados, um para cada uma das equipas, e ainda uma grande penalidade que terá ficado por marcar por mão de David Bruno na área beirã. Esperava-se (muito) mais de um árbitro internacional.